As 7 Mônadas Internas

 




Os Mônadas Internos*
Sete Eventos importante na Vida.


Os Sete  Mônadas ou Eventos internos são as sete transições que as pessoas passam na vida deste o nascimento até a morte. Experiências traumáticas ou difíceis marcam a chegada de cada um dos mônadas, seguido por um período calmo de progresso, caso os ajustes tenham sucesso.

Parecido com os 7 níveis de cada idade da alma, os Mônadas Internos podem ser considerados os sub-níveis de cada nível da idade da alma.

Para “graduar” de um nível para o outro, a personalidade tem que completar com sucesso (isto é: no polo positivo) cada um dos 7 mônadas internos.

As vezes pode levar várias vidas para completar os 7 mônadas. Por exemplo, se uma pessoa morrer em um acidente quando criança, a adolescência, meia-vida, senior ficariam sem se completar, e portanto adiado para a “próxima” vida. 

O desafío é que todos os mônadas internos começam pelo polo negativo, que se explica a agitação interior que frequentemente ocorrem. O mônada termina quando damos devida atenção aos polos negativos de cada um e aplicamos o positivo para resolver o problema. Passar de um mônada para o outro (exemplo: adolescência para a meia-vida) sem resolver os problemas da juventude, nos leva a uma imaturidade nos anos adiante. A resolução não resolvida fica para a próxima vida, frustrando o nosso avanço perceptivo de um nível para o outro.

Os Mônadas Internos são como os dois lados de uma moeda (cara ou coroa) conhecida pelas suas dualidades. Os polos positivos representam a personalidade verdadeira da nossa alma, e os negativos revelam o lado sombrio da nossa vida, manifestando-se na forma de “medo e ilusões”.

Muitas ansiedades e guerras internas são criadas pelos conflitos dos polos negativos em todas as camadas, mas especialmente pelos relacionados com os mônadas internos. O uso dos polos positivos é o caminho certo de resolver tais conflitos, estabelecer  a paz e harmonia interna que vai se refletir na externa, resolucionando a transição para o proximo nivel.


  1. 1.Primeira Mônada (Nascimento)
    +Vitalidade    -Vida.


  1. A mais dramática para a alma nenem.

A primeira Mônada acontece quando nascemos - normalmente quando a alma entra no corpo - a entrada pode acontecer na concepção, ou lá pelo quarto mês ou mesmo logo depois do nascimento. Cada alma faz a sua própria decisão. Uma alma que está ansiosa para experimentar ou voltar à vida física, pode decidir logo após a concepção. Neste caso a alma tem bastante tempo para se adaptar o novo corpinho e vice-versa.

Outras que são mais cautelosas podem esperar alguns meses - (até então o fetos pode pensar que é apenas parte do corpo materno) e estudar a situação com afinco para ter certeza que quer incarnar. Já outras que não conseguem chegar a uma decisão, podem esperar até o último minuto, até o nenem nascer para entrar no corpo, e ainda reservando o direito de cair fora. Se isto acontece o bebê “nasce morto”.

Recem nascidos operam inteiramente da consciência do corpo e o seu instinto de sobrevivência (Centro Instintivo) - comendo, dormindo, defecando, chorando, etc., - É bom notar que devido o fato que o bebê acabou de chegar do mundo espiritual, aonde comunicações são de natureza telepática, o bebê tenta se comunicar com a mãe do mesmo modo.

A esta altura a mãe ja “esqueceu” como se comunicar deste jeito e normalmente não responde às mensagens do infante - frustado ele chora, e a mãe provê o alimento. Eventualmente a criança aprende que mandar “mensagens telepáticas”dizendo que está com fome, é uma perca de tempo - a mãe é muito “burra” - ela então aprende que “chorar” é mais eficiente. Com o tempo, o nenem põe de lado a telepatia.

Este platô dura mais ou menos dois anos, durante quando, há muito movimento ao seu redor para ele sentir o meio ambiente, alem de aprender as funções típicas de um corpo humano. Neste período, e bom prover à criança, estímulos para desenvolver os cinco sentidos, para que ela possa desenvolver o seu sistema corpo/cérebro, senão problemas físicos ou mentais, severos podem possivelmente ocorrer. Morte pode até ocorrer, devido a privação sensorial. É impossível “mimar” um nenem demais, com muito amor e carinho, neste estágio de desenvolvimento.  


  1. 2.Segunda  Mônada (Infância)
    +Identidade    -Solipsismo*

  2. Mais traumático para Almas Crianças.

A segunda mônada ocorre durante o segundo ano de vida. Crianças caem na conta que elas são separadas da mãe, do meio ambiente e outros indivíduos. Elas então ficam ciente que são fisicamente dependentes dos outros e que são emocionalmente afetadas por eles.

O platô da infância continua até a adolescência, daí a importância de prover apoio protetivo, emocional e intelectual às crianças sem mimar demais. Este apoio inclui segurança, brincadeiras, alegria, afeição, um ambiente de conforto familiar e estima dos amiguinhos. Elas tem que se sentir valorizadas como individuos - para evitar severos problemas emocionais no futuro.


  1. 3.Terceira Mônada (Adolescência)
    +Diferenciação (Independência)    -Separação

  2. Mais traumáticos para as Almas Jovens.

  3. Manifestam entre o início da juventude(12 anos) até o início dos anos 20’s.

  4. Este é o período kármico mais pesado da vida.

A terceira mônada ocorre na adolescência, começando quando os jovens começam a se separar psicologicamente da sua família, e só termina quando eles “deixam o ninho”. Uma evidência clara de que este mônada está acontecendo é quando começam o “estágio rebelde”. 

Expressão de que “ninguem me entende” é predominante nesta idade, e a tendência é se agrupar com outros adolescente que estão passado pelo mesmo trauma. Uma forma de demonstrar “rebeldia” seria fumar, experimentar com drogas, bebidas alcoólicas, e outras formas de “escapar”.

Durante este mônada, acontece demonstrações de “auto repugnância” . Suicidio juvenil acontece durante este período de transição. O menino “Pixote” demonstrou isto claramente tanto no seu filme como na vida real.

Formações kármicas de natureza “pesada” acontece nesta idade, incluindo acordos pre-vida e karmas sexuais. Tanto a intensidade harmonal como a inabilidade de ver o mundo através da experiência acoplada com a tirania da personalidade falsa, leva ao sexo indiscriminado e os grandes dramas da juventude “transviada”.

Algumas culturas marcam este estágio com rituais de passagem. É nesta idade que uma auto imagem mental se desenvolve - incluindo a decisão dos “7 desafios” que se iniciaram na época do segundo mônada (depois do segundo ou terceiro ano de vida). É de suma importância que os adolescentes estejam mentalmente e emocionalmente  bem treinados e preparados (pelos pais, professores e colegas) para assumir o seu lugar na sociedade, e de novo, para evitar problemas de natureza emocional, mental ou até físico que pode levar à um comportamento de violência.

Eles devem estar intelectualmente preparados para enfrentar a vida, emocionalmente prontos para relacionamentos e finalmente energeticamente maduros para a auto disciplina e auto controle para evitar  ser tratados como “socialmente retardados”.

Quando os adolescentes são tratados mais como independentes e menos como crianças, haverá menos tendência de rebeldia para provar a sua individualidade. no entanto, o condicionamento familiar continuará até a meia idade.

A maioria dos relacionamentos qque ocorrem nesta fase provavelmente dissolvirá quando este mônada terminar. As coisas em comum que trouxeram os jovens a se agrupar, deixa de existir, e uma nova energia de “ir em frente” começa a os empurrar.

Um terceiro mônada no polo negativo resultaria em uma fase mal terminada, e consequentemente afetaria a completação do quarto mônada, resultando em um senso de descontentamento e raiva, daí viria a falta de vontade de prosseguir em frente ou amadurecer.

A falha de completar este mônada também deixaria o jovem se sentindo tímido, meio “avoado”, e com pouca vontade de deixar o lar. No pior das hipóteses o adolescente seria altamente confrontativo, cheio de ira e totalmente incapaz de lidar com autoridades.  Atrair brigas seria “daqui para ali” e desrespeitar o espaço alheio se tornam um comportamento padrão.

Como a inércia da teimosia, há a recusa de se  mover e o medo de mudanças. Confrontações com a realidade, como a morte dos pais ou parentes amados, seria especialmente traumática. Aliás, pessoas atoladas no polo negativo (separação) frequentemente sofrem para o resto da vida com a morte de um ente querido, e desesperadamente se agarram ao passado enquanto o resto do mundo continua a viver.

 

4. Quarta Mônada (Meia-Vida)
+Auto-Realização      -Assentimento (Resignação) 

  1. Mais traumática para a Alma Madura.

  2. Escapando a prisão do condicionamento e da personalidade falsa.

O quarto mônada começa na metade dos 30 anos. Este pode ser um marco traumátco que pode durar decadas. Conhecida como a “crise da meia idade”. É nesta fase que procuramos nos desvenciliar do apego e dos condicionamentos impressos na nossa mente pela família, professores, amigos, religião e cultura.

Começamos a entender o que é crença nossa ou dos outros imposta em nós. Um inventário das crenças pode nos ajudar a selecionar quais nos beneficiam e quais nos mantém “presos”. O objectivo aqui é atingir a nossa individualidade sem as crenças nocivas.

Esta seleção permite a Alma fazer a sua presença conhecida e sentida e ver o mundo através dos polos positivos das camadas escolhidas. Em outras palavras, as bagagens que carregamos do passado pode ser rejeitadas e descartadas, assim o individuo pode agir de acordo com a Essência e não com a personalidade falsa (ego). O “eu inferior” tem que tomar o assento traseiro e deixar o “Eu superior” dirigir a sua vida. Ah! agora é que o conflito começa, levando certas pessoas a se referir a estas experiências  como “A noite escura da alma”.

Mas deixando os melodramas de lado, o focos principal deste mônada é nos romper das garras da personalidade falsa e dos 7 desafios.

De certa forma o quarto mônada é uma forma de auto exorcismo e como um demonio desenfreado, o ego (personalidade falsa) brigará com tenacidade para reter a sua sobrevivência. Como em um pesadelo este mônada é como um espelho dos nossos medos, e o melhor remédio aqui seria enfrentar a todos eles, de um a um - e rir até eles desistirem.

Como se espera, este processo criará um turbulento estado emocional até que a nossa personalidade verdadeira começa a se emergir sob a influência da Essência.

Junto com todas as doiduras deste período, que pode incluir mudanças massivas de fora a fora, o quarto mônada é igualmente introspectivo. Como um curador do museu, todos os cantinhos da Alma são examinados, e as partes do “eu” que não cabe mais, são descartadas.

Assimilação bem sucedida do quarto mônada  (polo positivo: auto realização) é normalmente completada no início dos anos 40’s, encorajando a pessoa a cumprir “os trabalhos, missão e propósitos da vida”.

“Os propósitos da vida” *

(De acordo com Dan Millman - no livro “A vida que nascemos para viver”)


  1. 1.   Criatividade e Confiança.

  2. 2.   Cooperação e Equilibrio.

  3. 3.   Expressão e Sensitividade.

  4. 4.   Estabilidade e Processo.

  5. 5.   Liberdade e Disciplina.

  6. 6.   Visão e Aceitação.

  7. 7.   Confiar e Mente aberta.

  8. 8.   Abundância e Poder.

  9. 9.   Integridade e Sabedoria.


Os propósitos são os projetos com a fase mais longa da vida. Muitos dos acordos feitos na Dimensão Astral com outras Almas são “puxadas” à tona durante este período, relacionamentos mais apropriados ocorrem, junto com uma vontade de ser parte essencial da sociedade, e um forte senso de propósito emerge.

Se completado no polo positivo, as camadas se manifestarão totalmente, e a personalidade verdadeira finalmente emergirá. Do contrário, se terminarmos o quarto mônada no polo negativo, a nossa personalidade falsa ou o ego tomará conta por completo da direção da nossa vida.  Os sintomas mais óbvio do ego em controle são: depressão, apatia, confusão, medo inexplicavel, sentindo-se perdido, sem nenhum sentido de propósito na vida, aquele “vazio”no estômago e aquela vontade de desistir de tudo.   

Ah! mas ainda existe esperança... mesmo que o estudade estiver preocupado com o status dos seus mônadas - nem tudo está perdido.

Com uma orientação adequada, e focalizar no fato de que todos  nós “somos Seres Espirituais poderosos - passando uns tempos no planeta” poderemos terminar todos os mônadas incompletos - no polo positivo - procurando reconciliação de todos os problemas e portanto resolve-los.

  

  1. 5. Quinta Mônada (Senior ou Idoso)
    +Apreciação    -Avaliação

  2. Mais traumática para as Almas Velhas.  

  3. Revisão dos trabalhos/missão e propósitos da vida.

A Quinta Mônada começa quando estamos pronto para nos aposentar - ou mais ou menos quando chegamos dos 60 aos 65 anos de idade. A esta altura, os idosos fazem uma revisão da sua vida. “Conseguimos atingir as nossas metas, as nossas aspirações ou não?”- “Conseguimos realizar as nossas expectativas e sonhos de quando tínhamos 20 anos? ”.

Talvez isto não tenha nada a ver com as nossas carreiras profissionais, mas possivelment com o nosso propósito de vida - aquele propósito que talvez planejamos mesmo antes de nascer - ainda no mundo espiritual.

Caso tenhamos sucedido neste marco miliário, aceitamos a vida como “foi vivida”- mesmo que não tenhamos realizado muitos dos sonhos de quando jovem, ou mesma a meta estabelecida pela nossa Alma, ainda no Plano Astral. Nesta caso, nos abrimos à possibilidade de amarmos a nós mesmo, nos tornamos mais generosos e como consequencias, cuidamos dos outros. Esta paz de espirito dura durantes todos os nossos anos dourados.


 6. Sêxta  Mônada (Preparação para a morte)

  1. +Catarse*  -Capitulação


A Sêxta Mônada ocorre já na velhice mais avançada, quando já começou a deteriosação do corpo físico ou no inicio de uma doença considerada pelo estabelecimento médico, ou pela percepção da pessoa, como sendo “terminal”- Na verdade, não existe doenças terminais - do ponto de vista espiritual - o que existe é um “pacote” manufaturado pela indústria farmacêutica ou médica, que o paciente aceitou como verdade e a “comprou”.

No entanto, esta mônada tem tudo a ver com a dinâmica da transição do mundo físico para o espiritual - (do Plano Físico para o Plano Astral). Este processo na tem que ser necessariamente um processo desagradavel, mas quanto mais apegado a pessoas for com o mundo físico, mais dificil será a morte.

Talvez vocês já ouviram falar nos estágios: descrença ou negar a mortalidade, raiva por estar acontecendo agora, tentar negociar com Deus par nos dar um pouco mais de tempo, depressão e desespero, aceitar o inevitavel, e finalmente fazer os preparativos para a transição.

Este platô, normalmente é bem breve, se é que acontece. O individuo que viveu na Essência e completou todas as tarefas da vida, pode até achar a experiência um tanto eufórico, ansioso para explorar o outro lado do véu, com alegria.


 7. Sétima  Mônada (a morte)

  1. +Transcedência   - Fatalismo


A Sétima Mônada ocorre no momento real da morte. O corpo morre e a alma faz a transição para o Plano Astral. Lembra-se que a nossa Alma realmente vive no Plano Astral, mesmo quando vivemos aqui na Terra. Apenas parte da energia dela, vem para o Plano Físico, a parte principal fica no mundo espiritual, portanto o processo da morte é apenas este “braço” da alma, retorna para se reunir com o Total da nossa alma.



 

  1. 1.Primeira Mônada (Nascimento)
    +Vitalidade    -Vida

  2. 2.Segunda  Mônada (Infância)
    +Identidade    -Solipsismo*

  3. 3.Terceira Mônada (Adolescência)
    +Diferenciação (Independência)    -Separação

  4. 4.Quarta Mônada (Meia-Vida)
    +Auto-Realização      -Assentimento (Resignação) 

  5. 5.Quinta Mônada (Senior ou Idoso)
    +Apreciação    -Avaliação

  6. 6.Sexta  Mônada (Morrendo)
    +Catarse*    -Capitulação

  7. 7.Sétima  Mônada (Morte)
    +Transcendência    -Fatalismo