Instintivo

 
 


      Este Centro, por várias razões, é um dos mais importantes e nobres entre os nossos 7 Centros. Vamos ver:


  1. 1.  Sendo o Neutro, ele está diretamente conectado com              todos os outros Centros.

  2. 2.  É a residência do nosso Subconsciente.

  3. 3. Sua função principal é a nossa sobrevivência - Polo Positivo.

  4. 4. Suas partes mantém o nosso organismo funcionando com perfeição.

   

    Poucas pessoas tem este centro como o “principal centro de ação e reação,” talvez algumas almas Bebês, vivendo na Amazônia possam até escolher o Instintivo como o principal centro, tendo que sobreviver entre piranhas, onças e outros perigos dentro da mata, este centro pode até vir a calhar como instrumento de proteção.

No entanto, em uma cidade,  a pessoa poderia até ser considerada uma “doida varrida”se escolher o centro instintivo, isto porque uma vez este centro entra em ação, a tendência é “trancar” os outros 2 centros (Intelectual e emocional).

O Energético ainda estaria disponível caso o indivíduo reaja do polo negativo - medo, e tenha que dar um pulo ou congelar (se der de cara com uma jararaca, por exemplo) ou tenha que “correr ou brigar” (caso depare com um bandido numa ruela escura).

  O Centro instintivo e o nosso subconsciente estão tão interligado, que tenho a tendência de usar um ou outro nas minhas explicações, Na verdade, não existe separação entre os dois.

    José Stevens(1) diz “Imagine o Instintivo como uma cebola - com várias camadas, onde há dois  níveis; O primeiro nível, é o mais profundo e o mais difícil para ter acesso - é o núcleo (sub- dividido em três Camadas).

O segundo nível é a superfície (subdividido em quatro camadas)


1º nível: As Três Camadas do Núcleo:


  1. 1.Circunstâncias raras de uma outra vida

  2. 2.Eventos irrelevantes de uma outra vida para com a atual

  3. 3.Eventos de uma outra vida mas relevante a esta vida.


    Na primeira camada do  Núcleo estão enterradas experiências de uma vida anterior, que existe pouca possibilidade de acontecer nesta vida.

Exemplos nº 1: Na primeira camada a pessoa morreu esmagada por um meteoro. Quando ela vê um filme sobre o tema, fica apreensiva mas não sai correndo. 

Exemplos nº 2: Na segunda camada ela morreu afogada no meio do oceano. Como esta experiência não é parte da lição desta vida, ela nasce e vive em algum deserto, longe do mar, e apesar da fobia do mar aberto, este medo está latente, a pessoa não se preocupa muito.

Exemplos nº 3: A terceira camada tem a probabilidade de acontecer nesta vida: A pessoa morreu afogada no oceano na outra vida  e hoje vive a beira da Lagoa dos Patos, trabalha como pescador, então a informação ficaria mais próximo à superfície, para ter acesso caso for necessário.

  

2º nível:  As 4 camadas da Superfície:

  1. 1.Informações condicionadas pela Família

  2. 2.Informações condicionadas pela Cultura

  3. 3.Experiências Pessoais Diretas

  4. 4.Experiências Pessoais Diretas por associações


Exemplos nº 1:  Na primeira camada da superfície, vamos dizer que a mãe tem um medo incontrolável de gato preto. O filho nunca teve um gato na vida, mas pode ter uma reação de pânico quando um passa de repente, na sua frente, por baixo de uma escada. Este tipo de paranóia pode ser duro de roer mas eventualmente quando descobre que o medo não é dela mas sim da mãe; o medo se desvanece.

Exemplos nº 2:   Na segunda camada, supomos que a pessoa tem medo de ciganos. A sociedade e as escolas viviam falando que ciganos “roubam crianças.” A tendência é ter medos deles. Um dia ela encontra uma pessoa boa daquela cultura, tem um ótimo primeiro contato, o medo desmorona. Almas bebês e almas crianças tem um pouco mais de problemas de se livrar deste tipo de “medo cultural”. Xenofobia foi um grande problema contra os japoneses e Alemães depois da 2ª Grande Guerra. Hoje eu não consigo imaginar o Brasil sem a contribuição daqueles imigrantes incansáveis, trabalhadores e honestos.

Exemplos nº 3: A terceira camada tem a ver com experiências próprias. Uma criança  leva uma surra atras da outra  de um tio, pai, primo ou o valentão da escola primária.. Hoje, ela  entra em pânico sempre que está a sós com um homem.

Exemplos nº 4: A quarta camada tem a ver com associação; vamos dizer que todos aqueles homens (tio, pai, primo etc.) trabalhavam na Polícia. Hoje, quando a criança vira a esquina e dá de cara com um policial, ela congela. Experiências desta vida, especialmente as mais marcantes e recentes ficam nas camadas mais “exterior da cebola”dando-nos um acesso mais fácil. 

    As dores emocionais ficam alojadas em alguma parte do corpo. Eckhart Tolle(2) chama isto de “O corpo da Dor”. Para aliviar esta dor, focaliza na parte do corpo que “doe”, mande energia para o local - escolha a sua cor preferida - eu gosto do amarelo dourado como cor de cura. Com prática a gente pode se livrar de qualquer dor emocional, e eventualmente a gente descobre que na verdade todas as dores físicas tem uma origem Espiritual ou mental/emocional.

   

     Sobre o  subconsciente:


    A Santíssima  Trindade é composta do Pai (Força Criativa do Universo) Espirito Santo (Força Criadora ou seio do Universo) e Filho (o Resultado das duas primeiras Forças). Em gêneses Deus Pai disse “haja luz” mas quem manifestou a existência da luz o Divino Espirito Santo. A Luz então foi o resultado Criado, manifesto e imediato da Força Criativa (Deus Pai) através da Força Criadora (Deus Espirito Santo.) A Igreja afirma: Três partes diferentes e independentes mas só um Deus - isto é conhecido como o “Mistério da Santíssima Trindade”.

    Nós, Seres Humanos, refletimos esta Trindade de vários modos. Somos “Espírito, Alma  e Corpo”, três partes diferentes, com funções Independentes mas só uma pessoa. Temos uma Mente “Super Consciente, Subconsciente e Consciente”(De novo Três partes diferentes, com funções Independentes mas só um Ser). O nosso Subconsciente é a Essência,  no mundo físico,  da nossa Alma, e a nossa Alma, por sua vez, é a Essência  individual do Divino Espirito Santo, portanto o nosso subconsciente é a nossa conexão com o nosso ser superior (Alma) que é a nossa conexão com o Espirito Santo.

    Daí  vem a Lei Silogística(3)” Se a Alma é a Essência individualizada do  Espirito Santo (força criadora) e o subconsciente é a Essência da Alma, o subconsciente é então a nossa força criadora, e o nosso Super-consciente é a nossa força criativa. No Entanto, como vivemos em uma parte do Universo onde existe o livre arbítrio, temos também a nossa mente consciente que faz as “escolhas”. Esta escolha pode bloquear ou estimular o subconsciente, portanto auto-disciplina com relação aos tipo de pensamentos que entretemos e palavras que falamos,  é de suma importância. Os Plêiadianos, nossos primos ET’s que moram na Constelação de Plêiades insistem que “somos os resultados do que pensamos o dia todo. ”    

    O Subconsciente é como uma criança de mais ou menos 6 anos de idade,  “não muito madura mais também não maliciosa”  mas muito eficiente.  Ele  é como a turbina de um jato, com a força de 20 locomotivas que leva ao ar toneladas de peso mas precisa de um bom piloto (Centro Intelectual) e um ótimo co-piloto (Centro emocional) para lhe dar direção, senão bate na próxima montanha no seu caminho. Eu costumo dizer que o subconsciente não tem “senso de humor”. Tenha muito cuidado com o tipo de “brincadeira” você faz e imprime no seu subconsciente.

    O  mal-informado fala  “Eu sou um burro mesmo!”,  depois não entende porque só faz burrice; “Nada na minha vida dá certo!” - Dah Ahh... Claro que não!. este aí, com certeza,  vai dar com a cara no chão. O subconsciente não julga nem decide se você está só brincando ou falando sério. ele leva a suas palavras, pensamentos e emoções no pé da letra.

Outro exemplo:  Longe de casa alguém mete o pau no vizinho, achando que está a salvo e ele nunca vai saber...pense de novo.. eventualmente o vizinho vai saber sim.. através da sua energia e do seu comportamento, além do uso do subconsciente dele.

  O espiritualmente evoluído escolhe com muito cuidado, o uso das palavras  e dos pensamentos, especialmente se os mesmos estiverem carregados de emoções.  Todas as nossas palavras são Leis.

Madre Teresa D’Ávila (Alma Transcendental) dizia que devemos agradecer a Deus por tudo que acontece com a gente.. “coisas boas ou coisas ruins”; isto porque  Ela sabia que na verdade não existe nem coisas boas nem coisas ruins, apenas lições. Se aprendermos as lições com todas as nossas experiências, mesmo aquelas que qualificamos de “ruim” -  as coisas deixam de ser ruins para ser apenas lições.  não precisaremos mais repeti-las.

(1)Earth to Tao - Capítulo 10 - Pg 183. Como o Centro Instintivo é estruturado. Disponível só em Inglês, no momento.

(2)Eckhart Tolle - A new Earth - Awakening to your Life’s purpose - O Corpo da dor - Capitulo 5 - pagina 129. Veja versão em português.

    Alguns dos  melhores livros que já li sobre o subconsciente foram:  “O poder infinito da sua mente” de Lauro Trevisan” em Português, “Earth to Tao” de José Stevens (ainda não disponível em Português) e “O Poder do subconsciente -  do Dr. Joseph Murphy (disponível em Português).

(3)Definição de Silogismo (de acordo com o Dicionário Aurélio: Dedução formal tal que, posta duas proposições, chamada premissas, delas se tira uma terceira, nelas logicamente implicadas, chamada conclusão

(4)Deepak Chopra- Quantum Healing- Pg 58.

* Fonte Wikipidia: Os feromônios ou feromonas são substâncias químicas que, captadas por animais de uma mesma espécie (intraespecífica), permitem o reconhecimento mútuo e sexual dos indivíduos. Os feromônios excretados são capazes de suscitar reações específicas de tipo fisiológico e/ou comportamental em outros membros que estejam num determinado raio do espaço físico ocupado pelo excretor. Existem vários tipos de feromônios, como os feromônios sexuais, de agregação, de alarme, entre outros.

A palavra feromônio foi criada pelos cientistas Peter Karlson e Adolf Butenandt por volta de 1959 a partir do grego antigo ϕέρω (pherein) "transportar" e ὁρμῶν (hormon), particípio presente de ὁρμάω (órmao) "excitar". Portanto, o termo já indica que se trata de substâncias que provocam excitação ou estímulo.

Na produção animal os feromônios se tornam importantes pois podem auxiliar no manejo reprodutivo de determinados rebanhos. Como por exemplo no rebanho ovino, onde se pode, através da exposição de machos a fêmeas previamente separadas, sincronizar o cio dessas matrizes para que todas entrem em reprodução no mesmo momento. Isso só é possível porque feromônios masculinos detectados pelo olfato das fêmeas provocam alterações fisiológicas no ciclo reprodutivo das mesmas.

Centro Instintivo - Função: “Sobrevivência”.


Descrição: O Centro Instintivo  governa as funções como a: circulação do sangue; respiração; renovação das células e crescimento do corpo físico; aparelho digestivo.

Os cinco sentidos (visão, cheiro, audição, tato e o paladar) vem através deste centro, apesar dele também estimular os outros centros.

Todas a funções que nascem com a pessoa, como memórias de outras vidas, instinto de sobrevivência e medo, reflexos residem neste centro.

Quando entramos no estado alfa (transe) ou dormimos, parte da nossa Essência “sai” do corpo para exercer outras funções como visitar outras dimensões, resolver coisas que não conseguimos resolver quando acordado.

Normalmente percebemos estas funções como “sonhos”. Sonhos atuam em uma freqüência diferente do nosso dia a dia, daí a percepção que eles parecem não ter nem começo nem fim ou totalmente “sem pé nem cabeça”.


O nosso subconsciente também está alojado no Centro Instintivo.


O Centro Instintivo no nível da Essência (seria a nossa Alma), sobrevive de uma vida para outra levando as memórias e experiências. Na próxima vida começamos as nossas lições no ponto em que deixamos na ultima vida - do mesmo jeito que levamos o aprendizado de um ano escolar para o outro.

Se por exemplo não resolvemos o medo de altura na ultima vida, nesta poderíamos ir em busca da resolução, senão ficará alojado lá até que nos dispomos a resolver. O Centro instintivo traria a tona esta lição - portanto se de repente você descobre que tem este tipo de fobia, e não sabe da onde isto apareceu... bem esta pode ser a razão. Se uma pessoa morre afogada em uma vida, esta experiência ficará gravada neste centro, e na próxima ela vai ter medo de entrar na água até que se torna um bom nadador e perder o medo.

Em resumo, o nosso Centro Instintivo é o nosso arquivo akáshico individual

Este centro também está encarregado de certas emoções não baseadas em razões que faz sentido. Exemplo: Você encontra uma pessoa e imediatamente gosta ou detesta a mesma, sem nenhuma explicação plausível.

O Instintivo também governa os feromônios*: cheiros que ativam as nossas reações (positivas ou negativas) à outras pessoas ou coisas.   Os feromônios, de fato, transmitem nossos karmas, acordos e desafios para nós mesmos, para outras pessoas e até para os animais, causando reações deles contra a gente, deixando-nos perplexos e confusos. “Eu não fiz nada contra esta pessoa e ela me deu um chute na bunda - não entendi o porque...”.

Quando entramos numa sala, efetivamente pomos à disposição de todos presentes, no nível instintivo deles, todas as informações para eles “lerem”.

Consequentemente, a Essência programa o nosso centro instintivo para irmos ao encontro dos nossos karmas e acordos. Alem disso, programados estão experiências de vidas anteriores que nos alertam contra perigos ou situações de importância  nesta vida. 

Exemplo: Em uma vida anterior entramos pelo cano todas as vezes que nos deparamos com uma ruiva... de repente, viramos a esquina e damos de cara com quem? ...uma ruiva. Outro exemplo seria, vamos dizer, programamos umas ferias nas montanhas mas em vez, temos um impulso de ir para a praia, e lá encontramos uma pessoa que se torna importante na nossa vida. 

Quando estamos “trabalhando” com o centro instintivo, em um processo ligado a uma memória da vida anterior, como  medo ou paranóia, estas emoções ficarão nos “cutucando” por dias, meses ou até anos até que resolvemos e removemos as mesmas. Até então, a personalidade sentirá que está “em processo”, vagamente se sentindo inconfortavel e em transição, freqüentemente por nenhuma razão aparente.

Regressão à uma vida anterior assim como meditação, massagens terapêuticas, trabalho com cristais, podem facilitar o processo dentro do centro instintivo.


Focos:       “Eu existo”


Polo Positivo: Sobrevivência; ciente; alerta; natural, atômico, infantil, básico, simples.

O polo positivo do centro instintivo é a parte de nós que diz: Eu existo. É o único centro que realmente está ativo desde que uma criança nasce. Os outros centros, como o intelectual e emocional desenvolvem mais tarde. Este centro também está ativo em pessoas consideradas “mentalmente desafiadas”. É também o centro que procuramos quando queremos entrar no Estado Alfa para meditações ou transe em geral.

Diariamente entramos neste estado alfa quando vamos dormir, e atingimos aquele ponto em que não estamos totalmente acordados mas também não estamos dormindo.

Pessoas mais evoluídas nas matérias de psicologia espiritual tiram vantagem deste estado alfa, para fazer visualizações, como “ver o seu corpo completamente saudável”.


Polo Negativo: Medo; Automático; Mecânico; Autômato

O polo negativo do centro instintivo é a base de operação das almas bebes.

Este pólo é usado muito quando fazemos coisas automaticamente. Quase todos nós já tivemos a experiência de sair de um cômodo na casa para outro, e quando chegamos lá, não conseguimos lembrar o que estamos procurando, ai temos que voltar para o cômodo anterior para relembrar o que fomos buscar. Sonambulismo é um comportamento que cai dentro deste centro.


Eixo da Assimilação: Este eixo nos proporciona toda a base para o nosso crescimento de como agir e de como nos comportar aqui no planeta. Inicialmente, é claro, os centros intelectual e emocional ainda não estão bem desenvolvido, mas o instintivo vai dar a base necessária para estes próximos estágios. Já notaram como crianças falam cada coisas que deixam os pais super envergonhados. Pois é... o centro instintivo está agindo sem a ajuda dos dois outros centros.


Posição Neutra: A posição é neutra porque o instinto não faz as coisas por bondade ou maldade. Apenas o que o instinto comanda. Os animais predadores não matam a caça por ruindade. Elas matam porque instintivamente sabem que é ali que vão conseguir os seus alimentos.


Famosos: Pol Pot, Richard Ramirez, Rudolf Hess, Charles Manson, David Carpenter, Willen Dafoe, Conde Dracula, Jeff Goldblum, John Hinkley, a maioria das almas bebes. 

 
Parte Intelectual dos Centros
Parte Emocional  dos Centros
Parte Energética dos  Centros
Parte Instintiva dos  CentrosParte_Intelectual.htmlParte_Emocional.htmlParte_Energetica.htmlParte_Instintiva.htmlshapeimage_2_link_0shapeimage_2_link_1shapeimage_2_link_2shapeimage_2_link_3
Os 7 Centros: Ponto das Ações e Reações

Intelectual Superior - Emocional Superior - Energético Superior
Instintivo
Energético   -   Emocional   -   Intelectual

Partes  & Armadilhas do CentroIntelectual_Superior.htmlEmocional_Superior.htmlEnergetico_Superior.htmlEmocional.htmlEmocional.htmlIntelectual.htmlPartes_%26_Armadilhas.htmlshapeimage_3_link_0shapeimage_3_link_1shapeimage_3_link_2shapeimage_3_link_3shapeimage_3_link_4shapeimage_3_link_5shapeimage_3_link_6shapeimage_3_link_7


O Centro Instintivo 
e as suas partes